COEFICIENTE DE ATRITO (CoF)



O conhecimento desta propriedade nos Filmes Flexíveis é de grande importância na sua utilização em embalagens flexíveis e, na prática, serve para avaliar a propriedade de atrito; isto é, a dificuldade relativa do deslizamento entre duas superfícies que podem ser ambas plásticas ou uma plástica e outra metálica.

Esta propriedade é avaliada pela determinação do Coeficiente de Atrito ou CoF, que é a relação entre a força de atrito e a força perpendicular que atua entre as duas superfícies de contato, normalmente a força da gravidade. O atrito pode ser:

Estático - É a resistência oposta ao início do movimento relativo entre duas superfícies;

Dinâmico - É a resistência oposta à continuidade de um movimento relativo entre duas superfícies.

A determinação do CoF é muito útil na avaliação, controle de qualidade e especificação de estruturas para embalagens e rotulagem. Porém, antes de fixarmos o valor de CoF desejado, há a necessidade de estabelecer a correlação desse parâmetro com o desempenho real do material em máquina e/ou no empilhamento.

Para a situação de empilhamento de embalagens devemos considerar o CoF estático e para o desempenho em máquina consideramos o CoF Dinâmico. A reprodutibilidade do ensaio para determinação do CoF depende de fatores que influenciam essa propriedade, além é claro do respeito a metodologia aplicada e suas condições para realização da análise.

Alguns dos fatores que influenciam esta propriedade são:

• Lisura ou rugosidade das superfícies;

• Afinidade entre as superfícies;

• Composição do material plástico (deslizantes, anti-blocking, pigmentos).

 

Carga estática:

• Tratamentos Superficiais (corona, chama, plasma, químico);

• Condições de armazenagem (temperatura e umidade relativa do ar);

• Processo de fabricação do filme.

 

A presença de aditivos deslizantes diminui o atrito e estes podem ser:

Migratórios Adicionados, em geral, no núcleo do filme e com o passar o tempo migram para a superfície.

Não migratórios Adicionados diretamente na superfície do filme.

 

A determinação do CoF é descrito pela Norma ASTM D 1894, que apresenta um sistema mais preciso que o método do plano inclinado. Esta norma recomenda a utilização de um bloco metálico de peso conhecido (200 ± 5g) e o condicionamento dos corpos de prova por no mínimo 40 h à temperatura de 23 ± 2ºC e umidade relativa de 50 ± 5% antes da realização dos testes.

Os valores são padronizados entre 0,00 (maior deslizamento) e 1,00 (menor deslizamento) e trata-se de um índice; ou seja, número adimensional. É importante lembrar que durante o tempo de acondicionamento o aditivo deslizante migra para a superfície dos corpos de prova, favorecendo que o ensaio seja realizado numa situação de equilíbrio. Clique aqui para baixar em PDF

 




MAIS UM SERVIÇO OFERECIDO AOS CLIENTES



Nos últimos 12 meses, mais de 80 Profissionais que atuam diretamente na Conversão de Embalagens Flexíveis, Usuários (“End-Users”) e Estudantes do curso de Engª de Alimentos da Unicamp-SP participaram de treinamentos ministrados pela Equipe Dedicada aos Desenvolvimentos e Assistência Técnica da Polo Films®.

Este Canal de Comunicação com Clientes diretos e indiretos, através das respectivas Equipes Técnicas e Comerciais, objetiva trocar conhecimentos e experiências, além de instruir e reciclar informações desde o manuseio dos filmes de BOPP até suas respectivas aplicações em equipamentos embaladores e rotuladoras.
Os temas abaixo foram abordados de acordo ao público-alvo e especificidade de cada negócio desenvolvido junto aos clientes e usuários:

• Mercado de Transformação;
• Qual filme de BOPP devo utilizar?;
• Análise das Características de Processos e Produtos no Desenvolvimento de Embalagens Flexíveis;
• Manuseio, Transporte e Armazenagem dos Filmes Biorientados;

Conheça algumas das Empresas Bem Orientadas Pela Polo Films®.

img-post-1

.

.

.

.

.

.

.

.

Para informações adicionais, favor contatar-nos, via marketing@polofilms.com.br

Clique aqui para baixar em PDF